Trincamos tudo: o pão que nos pertence o pão alheio e o mais que os nossos dentes encontrem à disposição