haja fé (e dinheiros públicos para mãos privadas)


Rua Ataulfo de Paiva, Rio de Janeiro




No final da entrevista, o prefeito comentou o seu desejo de ter na cidade um equipamento projetado por Norman Foster:
- O Rio tem que ter projetos de grandes arquitetos aqui. Já temos o Calatrava com um trabalho no Porto e, quem sabe, não traremos o Foster para o Rio também - disse, referindo-se inicialmente ao arquiteto espanhol Santiago Calatrava, responsável pelo projeto do Museu do Amanhã.





E depois do Museu do Amanhã – ???? – assistiremos, na condição passiva que nos cabe de espectadores/consumidores, à produção, assinada por um nome, de um objecto icónico para uso de um possível Museu da Vida depois da Morte. Da política e da polis.